A rede social mais acessada nos últimos tempos

Entre curtidas e compartilhamentos, cada vez mais brasileiros têm usado o Facebook. Segundo pesquisa da Socialbackers, empresa de estatística de mídia, o Brasil é o segundo país com maior número de usuários dessa rede social, estando logo atrás dos Estados Unidos. Apesar de a maioria dos usuários brasileiros ter de 18 a 24 anos, observa-se perfis de pessoas de todas as idades.

Ana Letícia Rodrigues Costa, 16, afirma que usa o Facebook desde 2011, de forma que vem acessando a rede social todos os dias. A estudante diz que o site a ajuda a ter acesso a conteúdos específicos, como a fotografia. “Pelo fato de ter a fotografia como hobby, o Facebook virou uma espécie de ponte, onde eu tenho acesso a novidades, entrevistas com fotógrafos, atualizações de blogs. Hoje, a rede social já é o meio de comunicação que eu mais utilizo para ‘ficar por dentro’ de notícias (não só relacionadas à fotografia) nacionais e internacionais”, conta.

Já a estudante de Engenharia de Alimentos da UFSJ Anna Carolina Alves, que se cadastrou em 2011, afirma que utiliza o Facebook por diversão. “Uso o Facebook depois que chego da faculdade, no final do dia, como distração. Converso com meus amigos que não moram em São João del-Rei e ‘fico por dentro’ do calendário de festas da cidade”, ela diz.

O comerciante Luiz Carlos de Souza, 50, por outro lado, afirma que utiliza a rede como forma de interagir com outras pessoas. “Quando eu era jovem, não havia essas tecnologias. Era difícil manter contato com pessoas que moravam em outras cidades, por exemplo. Hoje, com o Facebook, consegui achar alguns amigos de escola. Gosto muito de usar a rede social”, afirma o comerciante.

Apesar de o Facebook ser uma ferramenta bastante útil, o nível de exposição dos usuários é um tema muito debatido atualmente. Ana Letícia conta que utiliza a rede social desde muito jovem, mas se preocupa com essa exposição. “Como as redes sociais já fazem parte de toda a minha adolescência, a exposição da minha vida já é um pouco normal. Mas eu sempre procuro analisar antes de postar algum conteúdo. Acho que a medida da exposição em redes sociais é algo individual”, ressalta.

Luiz também se preocupa com o excesso de postagens de cunho muito pessoal na rede. “Acredito que tudo tem um limite. A forma como usamos o Facebook pode nos ajudar, ou nos prejudicar. Não gosto de postar coisas muito pessoais”, declara.

VAN/ Barbara Barreto
Foto: Barbara Barreto

Deixe uma resposta