Foto- Victor Zanola

Para os amantes de cerveja e do Rock

Terceiro dia de TremBier levou multidão a Tiradentes, reunindo moradores e turistas através da música e aprendizado.

Foto- Victor Zanola
Foto- Victor Zanola

O terceiro dia de TremBier, sábado (06), foi marcado pelos vários shows e cursos voltados para os produtores de cerveja. Enchendo a cidade logo pela manhã,  o evento reuniu moradores e turistas em suas atividades que se estenderam ao longo do dia.

O Curso de Produção de cerveja artesanal em panela ministrado por Felipe Viegas, pela manhã, no Luth Bistrô, abriu as atividades do dia. No Centro Cultural Yves Alves (SESI Tiradentes), foi a vez do público participar do curso de Receita e produção cervejeira com Kelvin Azevedo de Figueiredo. Em sua terceira participação no evento ele , que também é Mestre cervejeiro da Loba e Presidente da Serra Mineira- Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais, explicou que o festival está cada vez melhor e a procura pelo curso aumentou tanto que faltou espaço para encaixar algumas pessoas que queriam participar.

Já em relação ao local de shows o mestre cervejeiro diz que, “o novo local  ficou  muito mais espaçoso, a praça não é uma área aberta para evento. O festival é para socializar, mas não de maneira onde tem que ficar apertado em uma fila para beber”.

Já Afonso Celso Soares, professor e engenheiro de Santa Rita do Sapucai, está participando pela primeira vez do Trembier e conta que sua experiência com cervejas artesanais é recente, por isso  procurou por cursos na área. “Comecei com cerveja artesanal no fim do ano passado estou tendo meus primeiros resultados, minhas primeiras brassagens. Daí me inscrevi em dois cursos para me especializar”, conta.

Ainda no Centro Cultural Yves Alves (SESI Tiradentes), Marco Falcone ministrou o curso de Cervejas especiais e cultura, que ofereceu tipos variados de cervejas artesanais para experimentação. Meio dia os estandes no largo da rodoviária foram abertos, mas no Sesi ainda teve o curso de Análise sensorial (OFF FLAVORS) com Rafael Reis.

No meio da tarde, ao som da banda Control, o local começou a encher reunindo os amantes de cerveja e do rock. Segundo Elizabeth Cristina Cruz, organizadora do evento, a participação das pessoas no festival está sendo ótima, as pousadas, restaurantes lotam  e a cidade enche. Comparando esta quarta edição do festival com a última ela diz que, “mesmo sem fechar os levantamentos do evento, posso dizer que aproximadamente dobrou o número de pessoas. Caprichamos muito na organização deixando um ambiente gostoso, podemos ver a participação de muitas crianças, muitas famílias”.

Elizabeth destaca também a importância dos cursos, que foram dados ao longo do dia, tanto para os iniciantes quanto para quem já faz cervejas a mais tempo. “Os cursos são direcionados a aprender fazer cerveja, aprender harmonizar a cerveja com os pratos e comidas. Além disso, tem os cursos que o pessoal faz cervejas para entenderem o que acontece de errado” conta.

Durante o show conversamos com Marcus Vinicius, mestre cervejeiro da Expresso Caipira, que ressaltou a importância do TremBier já que é um berço de possíveis novas cervejarias. Ele disse também que a Expresso nasceu ano passado através do festival e faz questão de participar trazendo suas cervejas experimentais. “Estamos fazendo um ano de cervejaria, nascemos no TremBier. Quando ainda éramos cervejeiros de panela nos inscrevemos no concurso, fomos medalhistas de prata e decidimos fundar a Expresso Caipira”, explica.

No começo da noite, o largo da rodoviária estava lotado ao som dos sucessos do rock nacional e internacional cantados pela banda 4 Errantes. Durante a noite ainda tiveram mais dois shows, um com a banda Texas Rádio e fechando as atividades do dia, Show com a banda Rockwave.

Texto/Van: Victor Zanola

Colaboração: Lucas Teixeira, Pedro Jacobson, Yasmim Nascimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma resposta