1

Plano Diretor é discutido em Carrancas

A cidade recebe visita
técnica da Fundação João Pinheiro durante esta semana para elaboração do Plano
Diretor
 
A Secretaria
de Turismo e Cultura de Carrancas está em reunião com a Fundação João Pinheiro,
nessa quinta-feira, 26, para discutirem a elaboração do Plano Diretor da
cidade. A reunião acontece no Salão de Eventos “Vereador Edgar de Souza
Andrade”, às 16h30, com a participação de vereadores, membros do Conselho da
Cidade (ConCidade) e a Promotoria de Justiça.
Dos dias 23 a 27 de março, parte da equipe da Fundação
João Pinheiro (instituição de pesquisa e ensino ligada ao Governo de Minas)
estará na cidade para fazer levantamento de campo e, na semana de 13 a 17 de
abril, outros membros da equipe virão para Carrancas. “Nós iremos discorrer sobre conceitos
do Estatuto da Cidade, como função social da propriedade, participação social,
entre outros assuntos. Vamos conversar também sobre as etapas de elaboração do
Plano e a estratégia de implementação desta agenda”, explicou a coordenadora do
projeto, Maria Valeska Drummond.
O Plano
Diretor é uma lei municipal que trata da organização e ocupação do território.
É o resultado de um processo político participativo. Toda cidade que possui
mais de 20 mil habitantes, ou que tenha potencial turístico, deve ter um Plano
Diretor. Carrancas se encaixa no segundo caso, pois sua população é inferior a
5 mil habitantes. O grande fluxo de visitantes na cidade tem gerado preocupação
em relação à preservação ambiental e dos atrativos naturais.
De acordo com
a Secretária de Turismo e Cultura, Iara França Teixeira, foram realizadas, em
2013, reuniões com todas as comunidades, tanto rurais quanto urbanas, para
apresentar e esclarecer dúvidas sobre o que é um Plano Diretor. A partir dessas
reuniões, foi formado o ConCidade, com representantes da população.
Em se
tratando do turismo, a expectativa dos moradores é que ocorra um controle
ambiental mais significativo, bem como melhorias na área, para gerar recursos para
o município. Empresária do ramo e moradora de Carrancas há seis anos, Erika dos
Santos se mostrou confiante com a implantação do Plano Diretor na cidade:
– “Toda mudança
traz um pouco de medo. No primeiro momento assusta, mas só temos a ganhar com
melhorias em todas as áreas dos serviços públicos, como o crescimento ordenado
de construções, saneamento básico, comunicação, cuidados com nossas nascentes,
montanhas e todo o patrimônio histórico e natural.”.
A
participação popular na construção do Plano Diretor é fundamental para que ele
seja estruturado, procurando melhorias para as cidades e seus habitantes. “São
inúmeros os benefícios. Acredito que o maior deles seja realmente a
possibilidade de planejar o crescimento da cidade e o ordenamento da área rural”,
ressaltou Iara Teixeira.

 

Texto:
Andreza de Cácia/ VAN
Foto: Andreza de Cácia

Deixe uma resposta