Projeto estimula reciclagem em São João del-Rei

Foto: Divulgação

Diminuir o volume de lixo enviado aos lixões e aterros, além dos impactos
ambientais causados pelos resíduos, gerar receita para a Associação dos
Catadores de Material Reciclável de São João del-Rei, auxiliar projetos de Organizações
Não Governamentais (ONGs) da cidade e formar profissionais com consciência
ambiental. Esses são os objetivos do projeto República Sustentável, que está
desenvolvendo projetos relacionados à reciclagem do lixo. Na última
quinta-feira, 10, 19 litros de óleo foram recolhidos em repúblicas na cidade.
No total são 25 casas cadastradas e, segundo o estudante de Engenharia de
Produção e idealizador da iniciativa, Marco Túlio Guimarães Freire, a intenção
é recolher mais 21 litros nos próximos dias. “Ainda não passamos em todas.
Dividimos em duas datas”, disse.
Ele contou que sua intenção no início era produzir telhas a partir de
embalagens longa vida. “Fui em busca de um meio para obter as mesmas e assim
surgiu a ideia de recolher o lixo nas repúblicas. Pesquisando mais a fundo
descobri que São João del-Rei não tinha coleta seletiva e que o material
recolhido nas lixeiras coloridas era todo misturado após o caminhão passar.
Escrevi um projeto piloto e apresentei à RUA (Repúblicas Universitárias
Associadas). Gostaram da ideia e pediram para que eu formasse uma equipe”, disse. Sendo assim, os estudantes de Economia
Ana Luísa Ferraz e Thiago Félix, e o aluno de Engenharia Elétrica Eduardo
Lazzarini foram convidados para integrarem a equipe do projeto, que tem a RUA
como parceira.
Segundo
Ana Luísa, a ideia é fazer a partir do próximo ano uma competição entre as
repúblicas. “Vamos colocar lixeiras de coleta seletiva naquelas que quiserem
participar. Toda semana recolheremos o lixo separado, além disso, iremos olhar
a economia de energia pela conta de luz. De acordo com as ações, cada república
receberá uma pontuação. A cada dois meses vamos premiar as cinco com maior
pontuação”, comentou.
Segundo
Marco Túlio, a equipe está trabalhando na arrecadação de dinheiro para comprar
as lixeiras que serão instaladas em todas as repúblicas que se cadastrarem.
“Estamos fazendo também um estudo de viabilidade e orçamentos para ver qual a
melhor maneira de recolhermos o lixo, que será doado para a Associação dos
Catadores de Material Reciclado de São João. Eles irão repassar o lixo para a
reciclagem e, dessa forma, gerarão renda”, contou o idealizador do projeto.
Enquanto
isso, ações como recolhimento de óleo de cozinha já estão sendo realizadas. “Já
fizemos as inscrições das repúblicas participantes e, toda semana vamos recolher
os óleos, que devem ser acomodados em garrafas pets. O material será destinado
para uma ONG são-joanense que fabrica sabonetes”, disse Ana Luísa. Segundo ela,
quem quiser ainda pode se inscrever através do e-mail projetorepublicasustentavel@gmail.com,
mandando o nome da república, o endereço, o número de moradores e o
responsável.
Os
panfletos distribuídos na universidade também serão aproveitados. Eles serão
destinados à confecção de produtos artesanais. “Pretendemos fazer bloquinhos de
anotação, porta-retrato e caixas de presentes, porém ainda precisamos encontrar
parceiros que confeccionem os produtos. Enquanto isso, já recolhemos um pouco
de flyer e, junto com folhas do Xerox que seriam descartadas, estamos fazendo
caixas para colocar nos pontos de coleta de pilhas e baterias”, contou Freire.
Segundo ele, ainda há a intenção de produzir as telhas, que devem ser de
boa qualidade e baixo preço. “Esse processo é muito interessante pois iria
substituir as telhas de amianto, que têm tendência de sair do mercado, uma vez
que seu manuseio é cancerígeno. Apesar disso, esse processo não está em um
futuro próximo, pois estamos focalizando por enquanto a forma de recolher o
material reciclável nas repúblicas ”, disse.
Parceria
Segundo
o presidente da RUA, Luiz Henrique Ésper, em uma assembleia da associação
surgiu a ideia de reciclar o lixo produzido pela repúblicas. “Ficamos sabendo
que o Marco Túlio tinha um projeto neste sentido, então procuramos ele”, disse.
Para
Ésper, a ação é de grande importância. “Além de ajudar os catadores de lixo,
estamos ajudando a sociedade local onde nós, republicanos, estamos inseridos.
Dessa forma estamos também desenvolvendo o pensamento sustentável nos
universitários. Nossa geração herdou um planeta sem responsabilidade ambiental.
Temos por obrigação mudar essa situação. Se cada segmento da sociedade tiver
esse pensamento, conseguiremos tornar as pessoas mais responsáveis”, disse. E
completou. “Estamos tentando ser agentes de mudança e esperamos que a
iniciativa mostre aos órgãos competentes de São João del-Rei que iniciativas
como esta são viáveis. Queremos também que a população são-joanense adote a
ideia”.
Reportagem: Ana Pessoa Santos
Para copiar e reproduzir qualquer conteúdo da VAN, envie e-mail para vanufsj@gmail.com solicitando a reportagem desejada. É simples e gratuito!

Deixe uma resposta