Proximidade do inverno reduz movimentação nas academias

Com a estação
mais fria do ano se aproximando, as academias perdem os chamados “adeptos do
projeto verão”

Segundo a personal trainer Franciani Andrea, tonificar o corpo não é um projeto de curto prazo, sendo inviável praticar atividades físicas apenas por alguns meses. Ela afirma que “as chances [de se cumprir as metas esperadas] diminuem cerca de 65% a 70%” .

Praticante assíduo de musculação há um ano e estudante de Ciências da Computação, Davi Rodrigues concorda com a personal trainer: “as pessoas deveriam saber que, se você quer um corpo bacana e alcançar seus objetivos, não é treinando durante dois meses que irá conseguir”.

Entretanto, Davi Rodrigues integra uma parcela reduzida dos frequentadores de academias. Esses estabelecimentos chegam a ter uma queda de até 40% no número de alunos com o término do verão. Jorge Luiz, estudante, é ex-aluno de academia e sabe bem como a desistência pós-verão pode prejudicar o rendimento alcançado. “Nessa época do ano, vai juntando a preguiça, a correria da faculdade e, quando você vai ver, já desistiu!”. Ele lembra, no entanto, que “academia é algo que tem que ser diário, que exige muito foco e disciplina”.

Dentre as vantagens de se manter a prática de exercícios físicos ao longo do ano é o aumento no desempenho, em especial em épocas mais frias. O clima fresco faz com que o corpo se aqueça bem mais lentamente, levando um tempo maior para que se chegue à exaustão, o que é ideal para aqueles que ainda não possuem tanto preparo físico. Além disso, as baixas temperaturas fazem com que sejam gastas menos calorias naturalmente,  o que pode ser controlado com a realização de atividades físicas.

Texto: VAN/ Brunno Santos
Foto: Brunno Santos

Deixe uma resposta