Consumidores participam do Circuito Mineiro de Food Truck em SJDR. FOTO/VAN: Vanessa Vicente

Quando os food trucks estacionaram em São João del-Rei

Primeira etapa do Circuito Mineiro de Food Truck proporcionou a moradores e turistas  novas experiências com a cultura de “comida no caminhão”

O Circuito Mineiro de Food Truck esteve pela primeira vez em São João del-Rei, inaugurando sua primeira etapa na cidade histórica. Sete minicaminhões estacionaram nos arredores da  Praça do Coreto entre os dias 9 e 11 de setembro com novidades para conquistar são-joanenses e turistas.

Consumidores participam do Circuito Mineiro de Food Truck em SJDR. FOTO/VAN: Vanessa Vicente
Consumidores participam do Circuito Mineiro de Food Truck em SJDR. FOTO/VAN: Vanessa Vicente

Os caminhões serviram ao público um cardápio recheado de experiências gastronômicas, de pratos de variadas combinações. No local, shows de bandas de São João del-Rei e região proporcionaram momentos de interação e lazer. Muito mais que servir lanches a preços justos, os food trucks estacionaram na cidade para criar uma política de turismo no estado, acredita o coordenador do evento, Marcos Tadeu de Souza.

As cidades de pequeno porte ainda não utilizam esse serviço tanto quanto as capitais, explica Marcos Tadeu, ressaltando que, por isso mesmo, o evento foi idealizado para levar essa cultura para a população do interior. A proposta permitiu, por exemplo, que a estudante Laíse Dinali, que mora em São João, tivesse o primeiro contato com os caminhões. Laíse, até então, não havia frequentado um food truck. Para ela, o ambiente gastronômico criado pelo evento foi uma ótima proposta.

O casal Maurizío Lodori e Andrea Lodori também estiveram pela primeira vez experienciando a gastronomia nos food trucks. Ele, belo-horizontino, disse que nunca havia tido antes a curiosidade de conhecê-los, mas, em São João del-Rei, bateu o interesse de prestigiar o evento, “que valoriza a cidade e atrai mais turistas”

 

Boa comida e reconhecimento

 Garoto espera seu lanche ser preparado no food truck. FOTO/VAN: Vanessa Vicente
Garoto espera seu lanche ser preparado no food truck. FOTO/VAN: Vanessa Vicente

No circuito, os veículos são selecionados a partir da disponibilidade de datas dos caminhões, a facilidade na locomoção e a qualidade dos serviços – todos vindos de Belo Horizonte. O número de veículos, em cada cidade, varia de acordo com a capacidade de espaço para estacionar os caminhões. Na capital mineira, por exemplo, a organização esperava por volta de 30.

O participante Victor Macedo, que trabalha há um ano e meio no ramo, lembrou que o que eles esperam conquistar junto aos consumidores é reconhecimento: “A gente vem para atender o público e chamar a atenção da população que os food trucks são carros de comidas boas, de qualidade, gourmet.”

 

O que é um “food truck”?

A tradução literal do nome “food truck”, do inglês para o português, é “caminhão de comida”. E é bem isso, mas também tem a ver com cultura, com novos modos produtivos. A prática teve início nos Estados Unidos e se popularizou no Brasil, chegando primeiramente às grandes capitais, explica Marcos Tadeu. Os caminhões conseguem levar ao público uma comida mais “gourmet” (alta cozinha), com produtos de qualidade e de sofisticação, a preços justos, explica.

Os veículos, que conseguem estar em lugares diferentes, atraindo diversos clientes, popularizaram-se e agora chegam a cidades do interior. Victor Macedo acredita que a rápida divulgação desse tipo de serviço se deu especialmente via internet, nas redes sociais. Hoje, a tendência dos food trucks tem tomado conta de consumidores de todas as idades.

 

Locomoção, um ponto forte

O food truck, que funciona como um restaurante itinerante, pode se descolar por quilômetros e, ainda assim, oferecer o mesmo serviço, manter a qualidade. Essa facilidade na locomoção é a maior vantagem de ter um caminhão como restaurante, aposta Victor. Ele explica que, quando não há muito movimento em certo local, o caminhão pode alcançar outras praças, outras cidades. Isso tudo associado a um um menor custo em relação às lojas físicas.

Participantes interagem e trocam risadas durante o serviço oferecido na cidade. FOTO/VAN: Vanessa Vicente
Participantes interagem e trocam risadas durante o serviço oferecido na cidade. FOTO/VAN: Vanessa Vicente

As vantagens oferecidas, entretanto, não garantem vida fácil ao empreendedor. O participante Paulo Henrique Damasceno, que trabalha com o serviço há três anos, lembrou as dificuldades enfrentadas por não possuírem regulamentação nacional, precisando se adequar a cada cidade que visitam. “A gente tem a mobilidade do carro, mas tem a dificuldade de regulamentação para estar no município”, diz.

Apesar dos poucos dias que ficaram em São João del-Rei, os participantes levarem boas impressões da população da cidade. Para Victor, ficou a imagem do público de interior, muito cativante e receptivo. Para Damasceno, o que surpreendeu foi a estrutura fornecida pela cidade e o reconhecimento da gastronomia nos trucks por parte dos consumidores.

 

Premiação

Os caminhões concorrem a prêmios em cada etapa do Circuito. São três premiados a cada cidade, que levam o selo de melhor food truck do local. Também concorrem ao Grande Prêmio Minas Gerais de Food Truck, que dá o selo de melhor food truck do estado de Minas Gerais. Com isto, Marcos Tadeu disse que espera fortalecer e legitimar este serviço em outras cidades, fora da capital belo-horizontina.

Para garantir que os participantes oferecessem serviço de qualidade, foram avaliados pelos consumidores com notas de 1 a 5 nos quesitos atendimento, qualidade do produto e design do truck. A somatória dessa pontuação dará aos três primeiros vencedores prêmios em dinheiro e reconhecimento com selos de qualidade..

Na primeira etapa do Circuito Mineiro de Food Truck, que terminou em São João del-Rei na tarde de domingo (11), os três ganhadores dos prêmios foram, em primeiro lugar, o Circo Salada Show, servindo sorvetes e açaí; em segundo lugar, Churros e Cia, servindo churros com diferentes recheios; e em terceiro lugar, o truck Bambinos, servindo pizzas.

Os caminhões agora seguem para as próximas etapas, em Governador Valadares  (16, 17 e 18 de setembro), Divinópolis (14, 15 e 16 de outubro) e para a etapa final, em Belo Horizonte (22, 23 e 24 de outubro).
TEXTO/VAN: Vanessa Vicente

Deixe uma resposta