Representantes de Rádios Comunitárias do Campo das Vertentes se reúnem em São João del- Rei

 21 de março de 2013| De São João del-Rei

Fernanda Rezende Pedro                             

Representantes de  Rádios Comunitárias do Campo das Vertentes / Foto: André N. P. Azevedo

A Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária (ABRAÇO) promoveu, no sábado, 16 de março, das 9h30 às 12h, na Câmara Municipal de São João Del Rei, o Segundo Encontro das Rádios Comunitárias do Campo das Vertentes. O evento contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de São João del Rei, Antônio Carlos Fuzatto, e dos radialistas Diego Santos, da rádio Sol, Raimundo Alves, da rádio Ecológica, Vicente Maia, da rádio Império de Tiradentes, Letícia Magalhães da rádio Comunitária de Ritapólis, dentre outros.

Segundo Ismar Capristrano, professor universitário e assessor de comunicação, em primeiro plano, a ideia do encontro é possibilitar que as rádios comunitárias compartilhem experiências e resgatem a história de cada uma delas. Na ocasião, também foi discutida a organização da Associação Brasileira de Rádios Comunitárias (ABRAÇO). “Minas Gerais tem o maior número de rádios Comunitárias do Brasil, é importante discutirmos o papel social dessas rádios.”, afirma.

O radialista da rádio Ecológica, Valdir Gomes, diz que é importante promover o evento para que as Rádios Comunitárias possam se conhecer melhor, discutir os problemas que enfrentam, mesmo que eles sejam diferentes. “As Rádios Comunitárias se caracterizam pela participação de todos os ramos da sociedade, sem interferência política. Assim, o ouvinte tem liberdade de participar dos nossos programas e os próprios locutores, de apresentá-los”, destaca.

São João del Rei, de acordo com Diego Santos, radialista da rádio Sol, possui sete rádios comunitárias, sendo cinco FM: Ecológica, Vertentes, Sol, Campos de Minas e Emboabas, e duas AM: Rádio São João del Rei e Emboabas. Para Diego, esse encontro serviu para que eles pudessem discutir as maiores dificuldades que as Rádios Comunitárias enfrentam atualmente. “Eu acredito que as rádios sejam a maior mídia de São João del-Rei”, completa.

Deixe uma resposta