21691386_1407675136015616_1191034376_n

Santa Cruz de Minas é palco do “Bullying Arte”

A menor cidade em extensão territorial do país, recebeu cerca de 1500 pessoas para o maior show de stand-up já realizado na região

 

Mesmo após ser barrado no Teatro Municipal de São João del-Rei, o Stand Up “Bullying Arte” produzido pelo humorista carioca Leonardo de Lima Borges Lins, mais conhecido como Léo Lins,  foi realizado em Santa Cruz de Minas, município próximo a cidade. O show aconteceu no último domingo, 17, e levou ao Espaço Lago de Minas a população sanjoanense e santacruzense interessada no “humor negro”.

O comediante surpreendeu o público de aproximadamente 1500 pessoas ao subir ao palco vestido de “asfalto” e novamente tecer críticas a atual gestão da cidade por meio de sátiras. Entretanto, ao contrário do esperado por muitas pessoas, o enredo central do Stand-up não foi as problemáticas do município, e sim piadas com temáticas típicas do humor negro como situações consideradas politicamente incorretas, preconceituosas e por vezes de mau gosto.

21850677_1407675062682290_1010475323_n
Foto/VAN: Yasmim Nascimento

O estudante Wallace Rodarte de 19 anos salientou que o evento foi para um determinado público.  “A temática e estilo de stand-up são muito difíceis de agradar a maioria das pessoas, mas toda a polêmica em torno do evento atraiu muito a população.” Rodarte afirma ainda que em alguns momentos o comediante exagerou em suas abordagens. “Para mim, o espetáculo teve seus altos e baixos. Em alguns momentos foi realmente engraçados, no entanto, passou bastante dos limites em algumas temáticas.” afirmou.

Ao ser questionado sobre a relação do humor e do politicamente correto, Lins afirma que deixa bem claro o conteúdo de seus stand-up’s para que apenas aqueles que gostam do tema, o humor negro, compareçam. “O politicamente correto atrapalha, como aconteceu aqui em São João, mas acho que cabe a nós, humoristas, artistas lutar contra isso. Eu faço isso. Continuo fazendo as piadas e seguindo em frente.”  

Thales Dias, produtor responsável por trazer a atração para São João del-Rei, explicou que após o impasse da prefeitura a produtora cogitou a possibilidade de realizar o evento no Espaço Lagos de Minas, no município vizinho. “Já havia interesse e negociação para outros eventos e além disso, pensamos que fazer o stand-up em outra cidade evitaria qualquer possível problema com a Prefeitura.” Dias afirmou ainda que o evento era um projeto menor. “Inicialmente era para um pouco menos de 500 pessoas, de acordo com a capacidade do Teatro Municipal. Após vermos a proporção que tomou, estipulamos a quantidade de 1000 pessoas e no final superamos essa meta.” concluiu.

21875839_1407675112682285_565593388_o
O público no Espaço Lagos de Minas foi três vezes maior do que o esperado no Teatro Municipal de São João del-Rei. Foto/VAN: Yasmim Nascimento

Para Lins, a atitude de tentarem barrar o show foi um tiro no pé, fazendo com que o evento ganhasse ainda mais destaque. “Eles [gestão da cidade] só se queimaram, despertaram a atenção da população para outros problemas daqui. Eu só coloquei um megafone no que a população estava me mandando. Eu só falei o que me mandaram.  Não moro aqui. Não conheço o dia-a-dia daqui.”

Lins afirma que em 11 anos de profissão já passou por impedimentos, mas nunca da forma como ocorreu em São João del-Rei, por meio de uma notificação extrajudicial. Disse ainda,  que  a cidade marcou sua carreira e pretende voltar. “Agora quero ir em São João, mas acho que terei que esperar o Nivaldo sair.” brincou o humorista. O comediante falou, também,  sobre a recepção do público. “Algumas cidades acabam se destacando e São João del-Rei é uma delas. Eu fui muito bem recebido e quero manter contato com a população, fazer outros vídeos para saber como as coisas estão aqui e ajudar no que for possível”.

A próxima parada do Bullying Arte será na cidade de Santo André-SP no dia 21. Segundo projetos do comediante, o show passará por todos os estados do país.

 

Texto/VAN: Rafaela Pelegrino, Yasmim Nascimento

Deixe uma resposta