Skip to main content

Santa das causas impossíveis é celebrada em Ritápolis

A procissão em honra a  Rita de Cássia leva a inúmeros fiéis a agradecer aos milagres intercedidos pela santa

A devoção e os testemunhos de fé à Santa Rita de Cássia fazem com que o dia dedicado a ela, 22 de maio, atraia milhares de pessoas à Ritápolis para a tradicional procissão luminosa. O exercício de fé acontece após a missa das 18h, em uma caminhada de devoção e agradecimentos. Gratidão que trazem histórias de verdadeiros milagres. “Cada ano, vejo algo novo, sempre tem gente nova com testemunhos de fé”, alega Gabriel Freire de Siqueira Neto, ritapolitano e fotógrafo.

Há gente que vem pela primeira vez, como Marcos Vinícius da Assunção, técnico em segurança no trabalho e morador de Tiradentes, que sempre vai a festas religiosas, mas afirma que esta se difere na religiosidade mais aflorada dos participantes. A universitária sanjoanense, Thaynara Stefane Cabral de Carvalho, que pela terceira vez participa da festa, aprendeu a ter uma devoção à Santa Rita e se encanta com a ornamentação diferente a cada ano.

No dia da santa é de costume, os pais vestirem suas filhas iguais à santa, para agradecer às graças alcançadas. Este é o caso de Maria Geralda que traz sua filha, Maria Rita, de Ijaci – MG a 5 anos para participar da procissão em agradecimento a sua evolução considerada milagrosa pelos médicos.

A menina é portadora de uma doença degenerativa rara, onde a impedia de falar e andar, além de outras complicações como perda de memória. Maria Rita compõe um grupo de 33 crianças no mundo portadoras de Alzheimer infantil, como relata sua mãe, e, após início da novena à Santa Rita e de ser levada à procissão em honra da mesma, obteve progressos significativos. Hoje Maria Rita enxerga e até já segue todo o trajeto da procissão andando ao lado de seus familiares.

Ao término da procissão, 160 balões foram soltos pelas mãos de representantes da comunidade representando os 160 anos comemorados pela Paróquia de Santa Rita de Cássia, paróquia esta que levou o nome da santa mesmo sendo criada 46 anos antes de sua canonização em 24 de maio de 1900.
Ainda teve show religioso com a banda Lírios do Vale e a programação se estende até domingo, 25 de maio, com uma pequena procissão com o andor de Santa Rita às 18:30h, seguida de missa.

Texto: VAN/Déborah Vieira
Fotos: Gabriel Freire

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: