DSC_0100

Segundo dia de SIAUS traz reflexão sobre sustentabilidade e preconceito

Cinedebate e exposição drag queen fizeram parte da programação

 

O Simpósio Internacional em Artes, Urbanidades e Sustentabilidade, o SIAUS, chegou ao seu quinto dia de programação nesta quinta, 26. O evento, organizado pelo Programa Interdepartamental de Pós-Graduação Interdisciplinar em Artes, Urbanidades e Sustentabilidade, o PIPAUS e que tem como tema central no seu primeiro ano de existência a sustentabilidade, conta com atividades tanto no Campus Santo Antônio, quanto no Centro Cultural da UFSJ.

O Professor Dr. Luiz Bevilacqua, que já tinha comparecido no SIAUS no dia anterior, iniciou os trabalhos nesta quinta com a vivência “Uma nação em risco”, que discutiu a atual situação do Brasil e buscou alternativa para os problemas levantados por ele. Para o professor, o que falta para um evento como este ter maior importância na cidade é a participação dos moradores: “Senti falta do público da cidade de São João del-Rei, para isso a universidade deveria abrir mais as suas portas, promover certos tipos de eventos interessantes aos cidadãos são joanenses, como temas locais, nacionais e até internacionais mas que fosse promovida a interação entre o público em geral é os professores e estudantes da universidade”.

Ainda pela manhã, acadêmicos se dividiram em quatro salas diferentes e apresentaram diversos artigos de de pós graduação, com os mais diferentes temas e abordagens. Para a arquiteta Thais Piffano Oliveira, o SIAUS tem sido um momento de aprendizado e troca de experiências: “Está sendo uma ótima experiência, eu vi muita participação do público não só na minha apresentação como em outras. É você ver no trabalho do outro algo que é desconhecido por você. Isso que está sendo marcante”.

Dr. Luiz Bevilacqua discute com membros da universidade sobre rumos do país fotovan- Marcos Coelho
Dr. Luiz Bevilacqua discute com membros da universidade sobre rumos do país. – Foto/VAN: Marcos Coelho

Após o almoço, os acadêmicos se reuniram em dois grupos de trabalho, onde discutiram e apresentaram trabalhos sobre artes populares e políticas públicas. Ao mesmo tempo, foi exibido o filme “Subsolos”, um filme fruto de uma pesquisa de doutorado de Dra. Simone Cortesão, que foi seguido de debate. A coordenadora do simpósio e professora do programa de pós graduação, Marcela Alves de Almeida, comenta que a produção de Simone enriquece o simpósio pela interdisciplinaridade do seu trabalho: “Ela faz não somente pesquisas científicas, mas transforma essa pesquisa em literatura e em cinema. E também é fundamental o conteúdo que ela traz, que é a mineração e a alteração da paisagem, que passa muitas vezes ao largo da nossa percepção da vida urbana cotidiana.”

O aluno de mestrado e arquiteto Flávio Silvério, que trouxe a mostra “Um olhar por trás da Irreverência da Arte Drag Queen”, quis trazer essa mostra como uma denúncia de formadores de opinião e como eles fortalecem o caráter homofóbico nas pessoas. Seu trabalho trouxe esses formadores de opinião (políticos e personalidades) junto com verdadeiras drag queens, colocando-os “dentro de um novo patamar, que é o mesmo daqueles que sofrem o preconceito que eles propagam”. Ele conta que a experiência de participar do SIAUS é muito enriquecedora pelas oportunidades de ter contato com situações e experiências diferente: “É a oportunidade de sair da minha área e da minha zona de conforto. E ter contato com várias outras coisas de outras disciplinas, de outras áreas, pra mim está sendo muito importante.”

 

Texto/VAN: Clara Mattoso e Marcos Coelho
Fotos/VAN: Marcos Coelho e Rafaela Pelegrino

Deixe uma resposta