Servidores Municipais de Lavras entram em greve

Funcionários públicos pedem por reposição de salários que estariam atrasados há dois meses

12233058_1177657532248758_869296899_n
Greve foi deflagrada na última terça

Foi deflagrada na última terça feira, 10, a greve geral por parte dos servidores públicos municipais da cidade de Lavras. O movimento grevista, que conta com aproximadamente 200 pessoas, é centralizado pelo sindicato da categoria e pede pelo pagamento do salário em dia (que estaria atrasado desde setembro), e reposição dos valores referentes ao vale-refeição. Embora já tenha acontecido um acordo referente aos vales (que deverão ser reembolsados na próxima sexta feira), o diretor do sindicato, Euisles Rodrigues da Silva (William) reitera a importância disso não se repetir:

“Realmente falaram que iam fazer o pagamento referente à setembro e outubro, mas sabemos que a maior preocupação que temos é que todo mundo está entrando em cheque especial, carnês e boletos atrasados, juros por causa disso, e isso está errado” afirmou o diretor, durante ato realizado em frente à Prefeitura ontem.

Em nota,  a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Lavras afirmou que a administração municipal está no aguardo da posição do judiciário para se posicionar quanto à legalidade ou não do movimento, e disse ainda que a greve não obteve adesão da maioria dos servidores, “embora o número de adesão tenha sido pequeno, serviços essenciais como saúde e educação foram prejudicados” esclarece a nota. Outro comunicado da prefeitura afirmou já ter sido efetuado o pagamento dos salários atrasados para servidores comunitários da saúde, combate à endemias, servidores que recebem pelo FUNDEB e agentes de trânsito, com exceção dos salários de novembro.

Apesar de ter lançado os comunicados, segundo os servidores em greve, a Prefeitura não reconhece o movimento como legítimo e, por isso, neglicencia sua exigência: “Tem servidor que está sendo ameaçado, estão falando de irregularidade para nos deixar acuados, mas estamos dentro da lei, temos todas notas, pautas e documentos protocolados” defendeu William.

“Se estivéssemos pedindo aumento de salário ou alguma coisa sem sentido, justificaria esse descaso com o movimento grevista. Mas, a gente só quer receber o que já é nosso por direito” afirma Bruno Azevedo, servidor como fiscal de renda. A reportagem da Vertentes Agência de Notícias entrou em contato com a Prefeitura de Lavras para maiores esclarecimentos, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.

12243805_1177657508915427_2118038563_n
Servidores realizaram ato em frente à Prefeitura na última quarta

TEXTO/VAN: TALITA TONSO

FOTOS: TALITA TONSO

Deixe uma resposta