IMG_20170907_115227756_BURST107

Sete de Setembro em São João del-Rei é dia de comemoração, reflexão e luta

Além dos desfiles cívicos em comemoração a independência do País, a cidade também foi palco do 23º Grito dos Excluídos.

 

O 195º aniversário da Independência do País foi um dia de questionamentos e reflexão, afinal, o país vem passando por diversas reformas e quadros de corrupção que não estão agradando o povo. Em São João del-Rei, além da comemoração, houve também o grito das reivindicações. O Grito dos Excluídos, movimento que surgiu em 1994,  este ano foi dedicado ao fora Temer, contra todos os corruptos, a reforma trabalhista, previdenciária e também contra a terceirização irrestrita e teve como tema “Por direitos e democracia a luta é todo dia”.

 

De acordo com Jordan Carvalho do Santos,  secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de São João del-Rei, os brasileiros têm mostrado insatisfação perante o atual cenário político. “ O povo mostrou que está indignado. Foram 40 milhões de trabalhadores que paralisaram suas atividades no dia 28 de abril.  Foram 150 mil que ocuparam Brasília no dia 24 de maio. O povo quer mudança e ela só acontecerá com a mobilização de todos.” Para ele, a data é propícia para as manifestações. “Principalmente nesse momento o Grito dos excluídos é muito importante, porque estamos vivendo em um contexto no país de ataques aos trabalhadores, de retirada de direitos. O dia 07 de setembro é o dia da independência. Não há data melhor para refletir, reivindicar e lutar.”

 

Segundo a professora Jenaíne Carvalho, a população não está bem informada sobre o que de fato está acontecendo no país, como em 1822, em que  “o povo assistiu a tudo bestializados”. “A gente fica muito preocupado de a população estar tão desinformada sobre o conteúdo das reformas, da terceirização, que vai precarizar as condições de trabalho e gerar rebaixamento de salários, aumentar o tempo de contribuição e fazer com que muitas pessoas não consigam se aposentar e ter um emprego estável com seus direitos garantidos.”

Para a professora, o país nunca foi de fato independente. “A gente está observando um cenário político em que nosso povo está sendo condenado a escravidão novamente, a nossa Amazônia está sendo atacada, de privatização de usinas hidrelétricas. Vamos entregar os nossos recursos naturais nas mãos da iniciativa privada que só quer obter lucro.”

 

Já o estudante Gustavo Ferreira lembra a importância de comemorarmos o dia 07 de setembro e ressalta o valor significativo que a data tem. “A rememoração do dia 07 de setembro de 1822 nos traz o desvinculo com Portugal. Passamos então a ser independentes e mesmo sabendo que o cenário dessa desvinculação não foi como o retratado no quadro Grito do Ipiranga, a data significa um salto na história brasileira.” O estudante salienta, ainda, o papel crucial do povo para o progresso do país. “Somos brasileiros, e precisamos acreditar, seja com nossa crença, movimentos de rua, na hora do voto ou em todas as ramificações da liberdade de expressão, que conseguiremos contribuir para um Brasil mais justo e igualitário.”

 

As comemorações do Dia da Independência do Brasil na cidade, iniciaram-se por volta das 08 horas na Avenida Presidente Tancredo Neves, com o desfile do 11º Batalhão de Infantaria do Exército, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, escoteiros, além das escolas públicas e particulares. Confira algumas fotos do desfile:

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

TEXTO/VAN: Yasmim Nascimento

FOTO/VAN: Yasmim Nascimento

Deixe uma resposta