Situação agravante de transporte público de São Sebastião da Vitória é debatida

Na última segunda-feira,12, a prefeitura de São João del-Rei foi tomada por moradores do distrito de São Sebastião da Vitória, que reivindicavam melhorias no transporte público. 

Segundo Rafael Mattos, frente de Luta pelo Transporte Público e membro da Assembleia Popular, os moradores de São Sebastião da Vitória tinham uma reunião marcada com o prefeito Helvécio Reis, na segunda-feira, 12, às 14 horas. Entretanto, o prefeito não compareceu, de forma que o chefe de gabinete afirmou apenas que o prefeito não os receberia, não sendo dada nenhuma justificativa mais clara. Indignados, os moradores decidiram tomar a prefeitura até que o prefeito se manifestasse.

Por volta das 23 horas, o Secretário de Governo Sálvio Pena compareceu à prefeitura a fim de propor aos manifestantes que desocupassem o local, com a garantia de ser agendada uma reunião para terça-feira, 13, o que foi aceito. Com duração de cerca de 40 minutos, a reunião teve início ás 11 horas do dia seguinte.

Contudo, Rafael Matos afirma que o prefeito teve certo descaso com a população durante a reunião. “Proibiram a entrada da Assembleia Popular e da TV Campos de Minas na reunião. Essa atitude dele de decidir quem ele vai receber e quem ele não vai não é certa. Foi descaso, porque os moradores queriam a nossa presença”, afirma.

Para Daniel Gonzaga, membro da Assembleia Popular, a prefeitura infelizmente tem dificultado as tentativas de diálogo da Assembleia Popular quanto à implementação de um sistema de transporte que atenda aos interesses da população e tenha participação popular. 

“Sobre São Sebastião da Vitória especificamente, a situação é grave. A empresa não manda ônibus há mais de 60 dias para lá, porque os moradores exigiram que fosse um ônibus com cinto de segurança e bagageiro, além de uma redução no preço da passagem. É um absurdo que um ônibus circule cerca de 20km de rodovia federal sem cinto”, ressalta Daniel.

Para a enfermeira Estela Mares, moradora de São Sebastião da Vitória, “a situação pode melhorar sim, principalmente na segurança dos ônibus. A gente precisa de um ônibus com cinto de segurança com bagageiro”, declara.

Na reunião, o prefeito Helvécio decidiu abaixar o preço da passagem de R$6,30 para R$4,10, além de oferecer, provisoriamente, pelo menos um horário de ônibus que tenha a segurança exigida pelos moradores, sob a promessa de que a situação será resolvida a partir da nova licitação, que deve levar de 3 a 5 meses. O prefeito também abaixou o preço da passagem do distrito do Rio das Mortes de R$3,10 para R$2,50.

VAN/ Fernanda Rezende
Foto: André Frigo

Deixe uma resposta