SJDR: Mini-curso mobiliza luta pelos direitos humanos

 Atividade realizada pelo MGRV mobiliza mais de 100 pessoas pela
defesa dos direitos humanos.
Durante dois
dias, 10 e 11 de março, o Movimento Gay da Região das Vertentes (MGRV) realizou
um mini-curso de direitos humanos em HIV/AIDS, no campus Santo Antônio, na UFSJ.
A iniciativa fruto de um projeto apoiado pela Secretaria de Estado da Saúde do
Governo de Minas Gerais tem como objetivo capacitar pessoas para acompanhar o
desenvolvimento da política de saúde em HIV/AIDS, além de formar
multiplicadores que atuarão de direitos humanos para aturem, principalmente, em
São João del Rei e Região das Vertentes.                         Para
o palestrante Rodrigo Teixeira, advogado pós-graduado em direito processual
civil e assessor jurídico do MGRV, a realização dos mini-cursos foi de suma
importância para a população. “Uma sociedade somente conseguirá avançar a
partir do momento em que souber fazer valer seus direitos. Mas para que isso
ocorra é necessário que tenha conhecimento de tais direitos. E foi isso que
possibilitou o mini-curso. Uma discussão dos direitos dos soropositivos”,
afirmou.
             O advogado
afirmou ainda que as principais questões levantadas no primeiro dia do evento
referiam-se a assuntos ligados à justiça, tais como direitos dos soropositivos
na esfera administrativa e judicial, especialmente, na esfera civil,
trabalhista e previdenciária. Além disso, segundo Teixeira, assuntos ligadas ao
julgamento também foram discutidas. “Nós abordamos os casos em que envolvem
tais direitos em nossos tribunais, frente à legislação que muitas vezes é
omissa em relação a eles”.

Segundo
informações do coordenador do MGRV, Carlos Bem, o mini-curso contou com mais de
cem participantes e aconteceu em diversas etapas. “Desenvolvemos esse mini curso
com populações em situação de vulnerabilidade para infecção pelo HIV ou que,
vivendo com HIV e/ou diante de suas particularidades estão mais vulneráveis à
violação de direitos. Trabalhamos com população privada de liberdade,
juventude, pessoas vivendo e convivendo com HIV/AIDS, LGBT, mulheres e
população de rua”.
Para o estudante
e presidente da liga de infectologia dos cursos de medicina e enfermagem da Universidade
Federal de São João del-Rei (UFSJ), Leandro Jedai, a participação no curso
ocorreu devido a uma 
demanda pessoal. “Resolvi participar do curso pela
temática. Sou presidente da Liga Acadêmica de Infectologia da UFSJ e senti-me
mobilizado por estar sensível à causa. Além disso, acredito que como cidadão,
todos deveriam se informar sobre a temática de direitos humanos em HIV/AIDS”.
Leandro Jedai
afirmou, ainda, que a as temáticas abordadas no mini-curso serão válidas para
discussões acadêmicas. “Acredito que o evento veio contribuir com discussões
teóricas e práticas que vivenciamos no meio científico. Além disso, o curso
acrescentou muito em relação aos olhares diversos sobre o tema, os
participantes contribuíram em aspectos distintos uma vez que havia psicólogos,
advogados, jovens, professores. O olhar multidisciplinar foi muito interessante”.
Tanto Rodrigo Teixeira como Leandro Jedai foram
enfáticos ao afirmarem que falta uma conscientização da população sobre os
direitos humanos em HIV/AIDS. “Infelizmente a temática do HIV/AIDS ainda
envolve o preconceito e a estigmatização. Muito há que se fazer, mas acredito
que a educação de qualidade é um dos principais caminhos a ser seguido”,
afirmou o estudante. Já para o advogado, “somente através de uma maior
conscientização é que poderemos diminuir o preconceito e fazer valer os
direitos dos soropositivos”.

Texto e Fotos: Assessoria de Comunicação MGRV

Para copiar e reproduzir qualquer conteúdo da VAN, envie um e-mail para vanufsj@gmail.com, solicitando a reportagem desejada. É simples e gratuito.
 

Deixe uma resposta