percurso-tocha

Tocha Olímpica é recepcionada com atrações culturais durante seu trajeto em SJDR

Diversas manifestações artísticas recebem o Fogo Olímpico na Cidade dos Sinos

Largo do São Francisco recebe diversas atrações culturais durante a passagem da Tocha Olímpica. FOTO: Thiago Morandi
Largo do São Francisco recebe diversas atrações culturais durante a passagem da Tocha Olímpica. FOTO: Thiago Morandi

A Tocha Olímpica desembarcou em terras brasileiras no dia 3 de maio para percorrer 328 cidades. Nesse caminho, após Goiás, Minas Gerais foi o segundo estado a recebê-la. No próximo domingo, 15, a cultura da Cidade dos Sinos recepciona o símbolo olímpico. O início da programação cultural, que conta com onze atrações com duração de meia hora cada, está marcado para às 9h, partindo da Rua Paulo Freitas, com destino ao Centro de São João del-Rei.

O evento é realizado pelo Comitê Olímpico Internacional, e a Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) faz uma parceria de cobertura colaborativa com a organização. Segundo um dos organizadores do evento, William Carvalho, “a cidade recebe a Tocha pela sua importância no país, tanto cultural como política. São João del-Rei vai oferecer o que ela tem de melhor, a sua cultura, a sua arquitetura e o seu povo, que é o maior patrimônio”, conta.

Carvalho também é aluno do curso de Jornalismo da UFSJ. Para ele, a experiência de registrar um evento mundial no país é muito enriquecedora. “Trabalhar em qualquer área dessa produção transpassa o conhecimento da sala de aula e nos possibilita  aplicar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas”, afirma.

No domingo, 15, a Tocha está programada para sair da rua Paulo Freitas às 10h14, seguindo para o centro da cidade Centro, passando em frente às igrejas do Carmo, Matriz do Pilar e São Francisco; percorre a rua do Teatro Municipal; as praças da Estação e do Coreto e prossegue, de Maria Fumaça, para Tiradentes. Dentre celebridades e moradores escolhidos pelos patrocinadores, cerca de 30 pessoas se revezam para transportar o símbolo olímpico.

 

Atrações

A primeira apresentação cultural ainda vai ser confirmada. Em seguida, na Praça Raul Soares, acontece um minicircuito infantil com recreações esportivas, oferecido pela coordenação da Associação Atlética Acadêmica da UFSJ.

A sacada do Solar da Baronesa exibe o grupo de violas caipiras Pingo D’água, do projeto de extensão Sons das Vertentes, sob responsabilidade do professor do curso de música Marcos Filho.

No Largo do Carmo, acontecem atividades esportivas e recreativas, com o apoio do Instituto Presidente Tancredo Neves (IPTAN); uma roda de capoeira com demonstração de lutas, organizada pela coordenação da Associação Atlética Acadêmica da UFSJ; além de atividades relacionadas ao Dia da Luta Antimanicomial e exibição de samba e reggae.

O grupo de enculturação Raízes da Terra e outros de congado se apresentam no Largo do Rosário. Em frente ao hall do Conservatório, o Coral 100 Vozes, sob regência de Carlos Eduardo Assis, contará com a união dos corais dos alunos do Conservatório, da Unimed São João del-Rei, da Seresta e do “Boca pra Fora”. Para o regente, a passagem da Tocha em terras são-joanenses é muito importante para a cidade e para a experiência do Coral 100 Vozes. “Os integrantes estão bastante animados e entusiasmados em ser parte desse evento”, relata. O regente também avalia que o foco da mídia nacional e internacional é uma oportunidade de divulgação da cidade, do turismo e também dos seus grupos artísticos.
Coral dos Alunos do Conservatório é parte do projeto Coral 100 Vozes, feito especialmente para a recepção da Tocha Olímpica. FOTO: Luciano do Carmo
Coral dos Alunos do Conservatório é parte do projeto Coral 100 Vozes, feito especialmente para a recepção da Tocha Olímpica. FOTO: Luciano do Carmo

Também no hall de entrada do Conservatório, a Orquestra Lira São-joanense, formada e atuante desde 1776, se apresenta sob a regência de Modesto Flávio Fonseca. “É o grupo musical mais antigo em funcionamento nas Américas. A sua participação na passagem da Tocha Olímpica é um ato de reconhecimento de sua vitalidade e importância para a história da música em Minas Gerais e no Brasil”, afirma Fonseca. 

O Largo do São Francisco conta com uma programação diversificada. O programa de extensão “Circo para Todos”, dirigido pelo professor do curso de Teatro Cláudio Alberto dos Santos, faz intervenções circenses. Ainda no mesmo local, ocorre a Campanha de prevenção à dengue e H1N1, sob o encargo da professora da UFSJ Raquel Santos. Para completar, a montagem de tapetes de rua, tradição na cidade.

Tapetes de rua, tradição na cidade, vão enfeitar o caminho em que a Tocha passa nesse domingo, 15, em SJDR. FOTO: Thiago Morandi
Tapetes de rua, tradição na cidade, vão enfeitar o caminho em que a Tocha passa nesse domingo, 15, em SJDR. FOTO: Thiago Morandi

A arte-educadora Patrícia Monteiro participa da confecção de tapetes na cidade.  Adverte que essa manifestação cultural é uma das principais características de São João del-Rei. Segundo Patrícia, no Brasil, esse costume sempre se relacionou a manifestações religiosas. Mas, em outros lugares e em outras épocas, os tapetes não tinham apenas esse sentido. “Em outros países, eram ‘estendidos’ para homenagear o que julgavam merecedor”, ressalta.

Na Praça da Estação, ocorre o lançamento do Selo Comemorativo da Passagem da Tocha Olímpica Rio 2016, com a parceria dos Correios. No mesmo local, realiza-se a Cerimônia de Encerramento da Passagem da Tocha, com a participação da Banda Municipal de Santa Cecília e do Grupo Lendas são-joanenses.

Ao fim da manhã, às 11h, na Praça do Coreto, acontece a Feira de Artesanato e Comida de Rua. De São João del-Rei, a Tocha segue para Barbacena e finaliza o dia em Juiz de Fora.

 

TEXTO/VAN: Emanuel Reis

Deixe uma resposta