Tradição e Liturgia diferencia a Semana Santa em São João del-Rei

Notável por sua cultura religiosa, a cidade de São João del-Rei (MG) é uma referência na celebração da Semana Santa. Visitantes de todo o país são atraídos para o interior de Minas para conhecer de perto a tradicional solenidade realizada há mais de trezentos anos.

São João del-Rei permite aos moradores e turistas um contato com ritos datados do século XVIII, como o Oficio de Trevas todo em Latim. De acordo com o musicólogo Aluízio Viegas, as mudanças nos atos litúrgicos são-joanenses foram sempre discutidas para que não houvesse impacto ou transformação brusca na celebração. Porém, Viegas lembra que nos dias de hoje seria ainda possível realizar uma Semana Santa nos moldes do século XVIII, “temos tudo guardado”, salienta.

As duas orquestras clássicas da cidade – a Lira Sanjoanense e a Ribeiro Bastos – mantiveram vivo o canto gregoriano e latim na liturgia da Semana Santa e em suas celebrações. Um exemplo disso é a realização do Domingo de Ramos e da Paixão do Senhor, um teatro eclesiástico em latim e canto gregoriano.

Morador da cidade, Daniel Fernandes considera a transladação do Santíssimo Sacramento do interior da Catedral para a capela interna um dos ritos mais comoventes. A celebração é realizada na Quinta-Feira Santa, após a desnudação dos altares, simbolizando a paixão de Cristo. A partir desse momento simbólico, os sinos e relógios não voltam a tocar até o Sábado de Aleluia. “No lugar dos sinos, tocam matracas, e o coro da Orquestra Ribeiro Bastos entoa o comovente Pange Lingua”, acrescenta ele.

O evento possui uma extensa e rica programação. Pároco da Catedral Basílica Nossa Senhora do Pilar, o Pe. Geraldo Magela sugere aos que participarão pela primeira vez da solenidade que presenciem principalmente o Ofício de Trevas, o Descendimento da Cruz e a Adoração do Santíssimo. “São momentos altos de fé, beleza e oração”, afirma o sacerdote.

Excepcionalmente este ano, o Descendimento da Cruz em São João del-Rei será transmitido ao vivo pela Rede Aparecida, emissora de televisão mantida pela Igreja Católica.

Texto: VAN/Silvia Reis
Foto: Silvia Reis

Deixe uma resposta