Turismo rural cresce na região das Vertentes

Mariana Sibele Fernandes          27 de  março de 2013 | Região das Vertentes

Vista da Cachoeira da Fumaça, município de Carrancas/ Foto: Carrancas.com.br  

O turismo rural ainda é um segmento em expansão no Brasil. Explorar as atividades de pesca, esportes de aventura, caminhadas ecológicas, visitação a fazendas e trabalhos recreativos são algumas das alternativas econômicas que começaram a ser impulsionadas nos anos 1980. Na região do Campo das Vertentes, o turismo rural está crescendo, em função do potencial da região, rica em artesanato, culinária, história e belezas naturais.

O visitante da região das Vertentes pode desfrutar de passeios guiados, banhos de cachoeiras na cidade de Carrancas, conhecer alambiques de cachaça em Coronel Xavier Chaves, pode ver de perto como é a confecção de queijos, goiabadas e biscoitos em São Tiago. O turista, além visitar as igrejas barrocas de São João del-Rei, deve aproveitar para experimentar a comida caseira de restaurantes que ficam nas estradas e zona rural de Tiradentes, Bichinho e Prados.

A cidade de Resende Costa, conhecida pelo artesanato em tear, está articulando a implementação do turismo rural nas comunidades do entorno. O secretário de Agropecuária e Meio Ambiente, Luiz Cláudio dos Reis, comentou sobre a importância econômica desse projeto. “Hoje, as pessoas querem buscar a tranquilidade das cidades do interior, o aconchego. E nós podemos enxergar isso como uma oportunidade econômica. Além do comércio do artesanato, queremos levar o turista de Resende Costa para a zona rural, um potencial atrativo com seus festejos tradicionais e belezas naturais”, ressalta Cláudio.

O turismo rural como uma alternativa de negócio surgiu no sul do país, quando fazendeiros e agricultores enfrentavam dificuldades financeiras, na década de 80. Os produtores rurais decidiram diversificar as atividades e passaram a receber turistas em suas propriedades. Ofereciam hospedagem, contato com a natureza e acesso à rotina de trabalho das fazendas. Hoje, segundo pesquisas da Embratur, cerca de 20% dos estrangeiros vêm ao Brasil interessados no turismo rural e, por isso, o Ministério do Turismo pretende investir mais no segmento, por entender que esta proposta diminui o êxodo rural e traz melhorias para a população local.

Ao visitar a Comunidade dos Pintos, na zona rural de Resende Costa, pode-se verificar uma série de atrativos que podem ser explorados turisticamente. O senhor Nenego, como é conhecido pelos moradores, é criador de galinhas, gado leiteiro e de agricultura familiar. Quem chega até sua casa, é recebido com pão de queijo e café, com direito a uma boa “prosa”. Ele explica que já trabalhou como vendedor de colchas de tear, no tempo em que só se viajava a cavalo, mas gosta mesmo é de ficar na roça: “Eu viajava até dois meses levando o artesanato das mulheres para vender, foi indo até eu aposentar. E ainda tem gente aqui na roça que trabalha com tear em casa fazendo tapetes e cobertas. Mas o melhor daqui é o sossego, não troco por nada”, conta.

Na Comunidade dos Pintos também é encontrada uma natureza exuberante, com montanhas, riachos e cachoeiras. Fernando Chaves, presidente da ONG ambiental Instituto Rio Santo, comentou a importância da preservação das nascentes da região. “A cachoeira dos Pintos vem de um manancial que abastece toda a cidade de Resende Costa, por isso o nosso cuidado ambiental com estas águas. A cachoeira também oferece lazer e diversão para a população. E o turista pode desfrutar não só do sistema biológico e natural, mas de tudo aquilo que está agregado à cultura local. O rio é sistema humano, onde as pessoas habitam e vivem com suas tradições peculiares”, explica Fernando.

Para Luiz Cláudio, a estruturação desse projeto que deverá implantar o turismo rural na cidade de Resende Costa fortalecerá laços econômicos e culturais entre as cidades vizinhas. “Pretendemos criar uma rota turística que ligue a nossa cidade a outras das Vertentes, por exemplo, São Tiago. Passamos pelas estradas rurais, hospedando em fazendas e, chegando ao forno da praça de São Tiago para tomar um café e comer biscoito artesanal”, explicou Cláudio. O secretário quer deslocar o turista de Tiradentes e São João del-Rei, para o entorno, criando novas possibilidades econômicas para toda a região.

As cidades da região das Vertentes tem implantado diversos projetos para fortalecer o desenvolvimento econômico advindo do turismo. A vocação da região para os diversos segmentos culturais deve crescer ainda mais nos próximos anos com a exploração do turismo rural. Os benefícios para as populações locais serão muitos se esta proposta for bem executada, podendo melhorar inclusive a renda per capta com novas oportunidades de trabalho.

Deixe uma resposta