11705714_937771772932749_1923745351_o

Um “causo” de amor com a Sanfona

2º Encontro de Violeiros em Santana do Garambéu MG. Foto: Wanderson Nascimento

Dimas Sousa, o músico e professor de Carrancas que possui uma história de amor com a sanfona. Trazida pelos imigrantes italianos e alemães para o Brasil, a sanfona possui um som inconfundível e é considerada um instrumento difícil de se tocar por possuir teclado, fole e os baixos. A sanfona “Pé-de-Bode”, mais conhecida como “8 Baixos” é a mais tradicional no nordeste brasileiro e responsável pelo sucesso de grandes nomes, como Luíz Gonzaga e Dominguinhos. O instrumento é tocado em todo canto do país, e foi assim que, aos dez anos, Dimas José do Nascimento – popularmente conhecido como Dimas Sousa – começou sua história com a sanfona.

Desde pequeno, Dimas teve contato com a música. Nascido no Distrito de Januário, no município de São João del-Rei, foi para São Sebastião da Vitória, também Distrito da mesma cidade, para aprender a teoria musical. De lá, foi para São João del-Rei, onde tocou nas bandas do município e comenta que “foi aí que fui pegando gosto pela sanfona”. Fez parte de diversas bandas e formou duplas com muitos músicos, inclusive com sua esposa, Marisa Aparecida de Andrade Nascimento, que é violonista.

Com o apoio da família, Dimas se inspira em seu avô, que o ensinou a tocar a sanfona de oito baixos, e com o orgulho, conta que seu filho Leandro Andrade Nascimento, de 11 anos, também toca o instrumento, que começou a aprender aos 7 anos de idade. Hoje, o pequeno músico, está no Conservatório de Música em São João del-Rei aprendendo violino. “Eu me inspirei no meu avô, e hoje meu filho se inspira em mim”. Ao dar esta declaração, músico e pai se misturaram e foi difícil perceber quem falava ali.

Além de Leandro, Dimas tem mais uma filha, Laís Andrade Nascimento, de 15 anos. Ela conta que estudou um pouco de violão e teclado, mas que não levou jeito. Sobre o pai, Laís não teve muita dificuldade de mostrar sua admiração e carinho: “É um ótimo pai e incentivador na área da música, nunca abandonou as suas raízes. Gosto muito da música, mas não firmei, assim, como o Leandro” revelou.

Desde 1999, Dimas está em Carrancas e desenvolve diversos trabalhos com as crianças e adolescentes da cidade. Com o Grupo “Meninos de Carrancas” descobriu muitos talentos que estavam escondidos por lá. Já se apresentaram diversas vezes em cidades da região e até em programas de TV. Ele explica como a música é importante para que as crianças não tomem outros caminhos, mais perigosos, como as drogas e outros vícios: “Eles são o futuro da cidade, é um orgulho pra mim, pois vejo que elas se interessam e gostam do que estão fazendo. Quando estão ali, tocando e aprendendo, não estão pensando em coisas erradas” argumenta.

Muito conhecido na região, o músico tem diversos admiradores e coleciona ex-alunos que seguiram carreira. Além de estudante, o músico Alexandre Fonseca Souza, aprendeu a tocar a sanfona com o ex-professor e fala que agradece muito a Dimas, tanto pela amizade, quanto pelo que aprendeu. “Quando eu tinha 10 anos comecei a fazer aula de teclado com ele, e pouco tempo depois já me passava alguns ensinamentos de sanfona. O Dimas além de grande músico, é uma pessoa fantástica. Não só pelo que me ensinou de música, mas também pelas oportunidades que ele me abriu, pela confiança que me passou, e pelo exemplo que ele é pra mim”.

O músico Dimas Sousa  durante gravação do CD. Foto: Ricardo Gomes
O músico Dimas Sousa durante gravação do CD. Foto: Ricardo Gomes

O mundo da música é uma caixinha de surpresas, às vezes pode dar certo, e também, pode ser que não. Dimas afirma que já teve desilusões com o trabalho e com parceiros de dupla. “A gente chega  ao ponto de desistir. Foi muito complicado, mas o amor pela música fala mais alto”. Atualmente, Dimas faz parte do projeto “Causos e Violas das Gerais”, pelo SESC de Belo Horizonte. E, ainda, integra o grupo “Violeiros de Madre de Deus”, onde se apresenta em toda a região. Já esteve em diversos programas de TV, e revela que, recentemente esteve com o músico Renato Teixeira, pelo “Causos e Violas”, gravando um CD e DVD, que acaba de ser lançado.

Sempre presente, o lado família de Dimas é muito corrido. Marisa apoia o marido e ficou emocionada ao falar sobre ele “Como pai e marido, não tenho o que reclamar. Nós já trabalhamos juntos uns dois anos e meio e aprendi muito com ele. Um pai sempre presente, e apesar de estar longe a trabalho, nunca deixa de ligar pra gente” conta.

É fácil perceber em Dimas, a presença de um grande músico e pai, que sempre procura o melhor para sua família e que é comprometido com o trabalho. No final da entrevista, ele deixou um recado para quem sonha, assim como ele um dia sonhou, em ser músico “Siga em frente, estude música, porque ela faz bem pra alma, é muito bom. Fico feliz de saber que existem pessoas que ainda têm esse sonho e buscam os seus objetivos. O segredo é nunca desistir”.

Texto: Andreza de Cácia/VAN

Foto: Ricardo Gomes / Facebook

4 comentários em “Um “causo” de amor com a Sanfona

  1. Com certeza, um grande profissional e um ser humano incomparável.
    Nós é que ficamos felizes dele fazer parte de nossa família.
    Apesar da distância e de quase não o vermos muito, o carinho, admiração e respeito estarão sempre presentes.
    Torcemos muito por ele…..
    Dimas que Deus continue sempre iluminando seu caminho.

Deixe uma resposta