Um jeito diferente de ver, sentir e cuidar de Morro do Ferro

Projeto Cultural intitulado “Um jeito diferente de ver, sentir e cuidar de Morro do Ferro”, idealizado por ex-alunos da Escola Estadual São João Batista, do distrito de Morro do Ferro, inaugurou um novo tempo na localidade.

Na semana do evento, foram realizadas palestras e oficinas sobre a mobilização comunitária, preparando estudantes, pais e lideranças locais para a solenidade de lançamento do projeto. O lançamento oficial se deu no prédio do educandário morroferrense, no dia 25 de outubro de 2013, às 10h, com a presença de autoridades municipais, professores, alunos, comunidade em geral, presidente da Academia Mineira de Letras (AML) Olavo Celso Romano, juntamente com acadêmicos da entidade, escritores oliveirenses e outras personalidades vinculadas ao assunto.     

Essa mobilização se deu em prol do desenvolvimento e incentivo à leitura, com a entrega e doação de “Livros em casa”. Essa é uma das ações que fazem parte do projeto, idealizado pelo diretor da Escola Estadual São João Batista junto a ex-alunos, orientados por Demóstenes Romano.

O coordenador e idealizador professor Antônio Ananias da Silveira Freitas (Duga) fala sobre o projeto com grande alegria e empolgação. “Um jeito diferente de ver, sentir e cuidar de Morro do Ferro”, ideia do Demóstenes Romano Filho – o Teninho. Nós temos, dentro deste projeto, vários outros projetos com ações diversas. Temos um voltado para o esporte, para incentivar as crianças à prática esportiva.; para a música; e, um deles, é o “Projeto de Livros”, que aconteceu hoje. Então, fazemos reuniões periódicas, onde conversamos sobre a necessidade de movimentar a população. O projeto visa o bem estar de Morro do Ferro, e é exatamente isso, um olhar diferente sobre Morro do Ferro”, declara.

O projeto recebeu inúmeros livros doados pela Academia Brasileira de Letras, Banco Itaú e mesmo por morroferrenses, livros estes que foram distribuídos em parte para a comunidade. Os outros serão colocados para uso de todos em uma biblioteca que será criada no distrito. “Como os livros doados foram muitos, nós, em parceria com a Prefeitura Municipal de Oliveira, criaremos uma Biblioteca, que deve ser inaugurada dentro de um Centro Cultural, no dia 30 de novembro, aniversário do Distrito”, conclui Antônio Ananias.

A professora Paula Silveira, docente na Escola Estadual de Morro do Ferro, aponta a relevância do projeto para o distrito: “Como professora de português, eu acredito que esse projeto é algo de muito valor para nossa comunidade. É algo que incentiva muito a leitura dos nossos alunos, seus pais, de toda a comunidade. É uma ideia brilhante do nosso diretor, e que nossa Escola toda está apoiando, incentivando. Com certeza, a partir de hoje, a nossa comunidade terá uma consciência diferente voltada para a leitura”, afirma.

Após o lançamento do projeto, que teve também a apresentação da corporação musical “Lira Batistana”, autoridades presentes foram enviadas junto com alunos e professores nas casas designadas para a entrega de livros.

O presidente da Academia Brasileira de Letras pontua o lado positivo de uma ação como essa para a comunidade: “A importância de um projeto desses para a comunidade é descobrir a força que a própria comunidade tem. O poder que têm as pessoas ao darem as mãos. De olharem para os objetivos que elas têm. Escolher o que elas querem de melhor para a comunidade e achar o próprio caminho, ao invés de depender que alguém faça ou que venha de fora, ou venha de cima. Mas descobrir o próprio poder que têm. E o poder de ser fraterno e irmão”, enfatiza.

VAN/Marcus Santiago
Foto: Marcus Santiago

Deixe uma resposta