1

Uso da água é tema de debate na Câmara de SJDR

“Até o fim desse ano a distribuição de água na cidade está garantida, mais se a seca continuar, teremos que pensar em um novo planejamento junto à população”. Essa foi a declaração do diretor do Departamento Autônomo Municipal de Água e Esgoto (DAMAE), Gustavo Gastão sobre o risco de desabastecimento de água na cidade. Devido à situação de seca prolongada que o Brasil enfrenta, a Câmara Municipal de São João del-Rei, juntamente com o DAMAE, realizou uma audiência pública para discutir a situação da água na cidade, na última quarta-feira (12).
Gustavo Gastão avalia que, apesar de boa parte do sistema de abastecimento da cidade ser antigo, os problemas de falta d’água “são pontuais”. Um dos principais problemas apresentados na rede da cidade é relativo aos vazamentos. Segundo o diretor, o DAMAE recebe, em média, dez telefonemas de reclamações de vazamentos nas vias públicas por dia.
A questão da educação da comunidade em relação à água foi levantado pela Vice-prefeita e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e de Sustentabilidade, Maria Cristina Alves Pereira. “Todas as comissões precisam criar, junto com a população, uma cultura de conscientização da utilização da água”, afirmou.  Alves Pereira lembrou ainda que uma das principais agressões à natureza da cidade é a construção de moradias em áreas próximas a rios e mananciais.
Por conta da falta de hidrômetro nas casas, o prefeito Helvécio Reis decretou que, caso algum fiscal do DAMAE flagre um cidadão usando água irregularmente, o mesmo estará sujeito a uma multa de cinco vezes o valor de sua conta de água. Esse decreto, de nº 5 929, pode ser encontrado na integra no site da prefeitura municipal. www.saojoaodelrei.mg.gov.br.
Sueli Caldas, presente na audiência,  destacou o fato de os poderes públicos estarem preocupados com a melhor utilização da água, mas ressalta que ainda falta comunicação:
– “Muitas coisas que foram ditas aqui, a gente não tinha conhecimento. Por quê? Por conta da falha na comunicação”.
Com a audiência, o debate foi iniciado. Resta agora os poderes públicos fazerem o seu trabalho no melhor tratamento e planejamento da água; à população cabe se conscientizar e passar a enxergar a água como um bem cada vez mais escasso que precisa de melhor atenção e cuidados.
Texto: Cláudia Maria e Thobias Vieira / VAN
Foto: Reprodução Facebook Câmara Municipal de São João del-Rei

Deixe uma resposta