Cartaz do III Seminário Caminhos Junguianos (foto- reprodução blog)

Vem aí a terceira edição do Seminário Caminhos Junguianos

Neste ano, está em pauta a manifestação política em forma de trabalhos artísticos

Arte e capa da página do facebook representando Jung (foto- reprodução facebook)
Arte e capa da página do Facebook representando Jung (foto- reprodução Facebook)

Durante a semana do dia 15 ao dia 19 de maio, o Campus Dom Bosco recebe as atividades do III Seminário Caminhos Junguianos, em salas variadas. Nesta edição, o seminário trará temas relacionados à poesia e à arte como forma de luta política e manifestação, tema inspirado na crise que o Brasil enfrenta atualmente.

O professor Walter Melo, coordenador do projeto, conta que a ideia do seminário é “discutir, a partir da psicologia analítica, temas importantes para a sociedade de maneira interdisciplinar” entre os cursos da faculdade. Ele diz que os cursos estão separados em “bolhas”, e que a iniciativa do seminário estimularia a interação entre eles.

Os cinco dias que compõem o evento serão preenchidos com atrações variadas: minicurso, mesas de debate e conferências, ministrados por professores da UFSJ e de outras instituições de ensino do Brasil, buscam levantar um debate de alto nível com os alunos tanto de psicologia quanto dos demais cursos. A programação completa e as instruções para inscrição podem ser conferidas no blog Caminhos Junguianos.

Um dos organizadores do evento, o estudante de psicologia Gustavo Pontelo vê como uma grande força do seminário a possibilidade da inovação na discussão política: “um dos objetivos do seminário é esse, entender como as formas de lutas foram criadas ao longo da história, como tudo que exige a criação pode ser uma forma de resistência”. O estudante ainda comemora a presença de academicistas de outras universidades de diversos estados. Além do conhecimento acadêmico, os organizadores buscaram pessoas com histórias de lutas pessoais cativantes: “A ideia é essa, trazer quem possa inspirar, gerar frutos, no sentido da pesquisa e do ensino.”

Honiel Hamilton, também estudante de psicologia, conta que é como um “faz tudo”, e que apesar de haver bastante trabalho a ser feito, o seminário está bem organizado – o estudante faz questão de elogiar o professor Walter pela sua atuação. Por causa do tema e do contexto em que se encontra, Honiel acredita que o seminário será um sucesso: “É grande a expectativa, porque o tema é muito instigante e pertinente. É uma semente que está sendo lançada, principalmente, porque discutir política e arte é estupendo. E eu acho que [as artes] são meios fundamentais  para se discutir política de uma forma consistente e inteligente.”

Cartaz do III Seminário Caminhos Junguianos (foto- reprodução blog)
Cartaz do III Seminário Caminhos Junguianos (foto- reprodução blog)

Professor Wanter Melo e o livro do primeiro Seminário Caminhos Junguianos (foto- Bárbara)

O evento

O Seminário Caminhos Junguianos originou-se de um grupo de estudos de mesmo nome, que estuda e oferece matérias optativas para o curso sobre a psicologia de Carl Jung, psiquiatra e psicoterapeuta suíço que fundou a psicologia analítica. Promovido pelo Núcleo de Estudo, Pesquisa e Intervenção em Saúde (NEPIS), o evento acontece desde 2013, com o I Seminário Caminhos Junguianos. Esse primeiro evento teve como objetivo discutir os ganhos para a psicologia a partir da ruptura Freud/Jung, ocorrida em 1913.  O professor e coordenador do projeto Walter Melo explica como seminário é montado: “A gente começou a oferecer estágio no SPA (Serviço de Psicologia Aplicada). (…) E do estágio e disciplinas, a gente começou a tirar temas para serem debatidos no seminário. Então esse seminário é bianual: durante dois anos de estágio e disciplinas a gente foi anotando quais seriam os principais temas, onde os alunos tinham mais dúvidas ou interesses, e dessas dúvidas e interesses a gente faz o seminário.”

Texto VAN: Clara Mattoso e Marcos Antonio

Fotos: Bárbara Morais

Deixe uma resposta