Vó Marta: uma história de dedicação aos recém-nascidos de Morro do Ferro

No pequeno distrito de Morro do Ferro, pertencente ao município de Oliveira, existe uma figura que se destaca: Dona Marta Maria da Anunciação ou, como é carinhosamente conhecida, Vó Marta. A dedicação dessa senhorinha simpática de 80 anos foi além dos nove filhos, 15 netos e três bisnetos, e se estendeu a todos os recém-nascidos do distrito. Hoje, Vó Marta é parte da história de muitos da localidade.

Quando nascia uma criança em Morro do Ferro, logo dona Marta era chamada para dar os banhos e cuidar dos recém-nascidos nos primeiros dias de vida, o que para ela era uma grande honra e prazer. Há cinco anos, Dona Marta deixou de acompanhar as crianças, como fazia, mas ainda registra o contentamento que tinha nessa missão. “Quando nasciam as crianças, era eu quem cuidava delas junto às mães por um período de 15 dias. Fiz isso com amor e carinho, por mais de 60 anos. Quando as crianças chegavam do hospital, logo as mães me chamavam, e eu ia todos os dias em suas casas”, conta.

Vó Marta aprendeu a cuidar de recém-nascidos com a mãe, que também tinha o costume de acompanhar os  bebês.  Hoje, ser reconhecida como avó por muitos deles é motivo de contentamento. “Aqui em Morro do Ferro, todos são meus netos. Há poucos dias, recebi inúmeros convites para formaturas, como demonstração de carinho dos meus netos do coração. Muitos desses netos cresceram ou se mudaram, mas, quando estão em Morro do Ferro, passam em minha casa para me ver, tomar bênção e apresentar os seus filhos”, diz orgulhosa.

A professora Elena Silva Moura, 43, confirma que os cuidados e o carinho dedicados não podem ser esquecidos, relembrando o momento em que Vó Marta ia até sua casa: “Sob o olhar atento e as cuidadosas mãos de dona Marta, minhas três filhas tiveram o cuidado carinhoso dela em seus primeiros dias. Conhecida por todos em Morro do Ferro por dar banhos nas crianças recém-nascidas até o “umbigo cair”, não tive dúvidas de que a chamaria também. Todos os dias, sempre no mesmo horário e sem faltar, ela chegava a minha casa. Ela ia de uma casa para a outra, deixando até os próprios afazeres para cuidar dos pequeninos. Esse amor pelo que fazia era tão grande, que dona Marta virou a Vó Marta; vó das minhas filhas, que a chamam assim e pedem benção até hoje, como muitas crianças de Morro do Ferro”.

VAN/Marcus Santiago
Foto: Marcus Santiago

Deixe uma resposta